terça-feira, 25 de agosto de 2009

Olhando para a Cruz...

“Foi na cruz, foi na cruz, onde um dia eu vi, meu pecado castigado em Jesus...”

* * *

Ultimamente, tenho refletido sobre o que, para mim, significa a cruz. Muitos pensamentos e imagens perambularam pela minha cabeça. Confesso: hora eu lembrava das dezenas de filmes que assisti sobre a vida de Cristo, hora eu tentava, usando um pouco de imaginação, traçar uma imagem minha, enfim, única; meu modelo de percepção do que, de fato, aconteceu há mais de dois mil anos naquela cruz no Calvário.

Claro está (ao menos para mim), que a cruz não é fruto de duas grandes “vigas” de madeira que, devidamente ajustadas, tomam a forma mundialmente conhecida. Não. A cruz é algo mais. A cruz é um símbolo de sacrifício, de dor, sofrimento e, acima de tudo, amor. Quando olhamos para a cruz de Jesus, vemos um horizonte além das nossas divagações (isso eu vi!). Sabemos, pois nos conta a história, que a cruz era destinada apenas aos ladrões, aos assassinos, enfim, para os elementos sociais que, de alguma forma, causavam “transtornos”, cometendo algum tipo de barbaridade. Acontece, que Jesus não foi um assassino, um assaltante ou um violador de leis... Não. Cristo era puro, sem mácula ou pecado. Era santo; enfim, era o “Agnus Deis qui tollis peccata mundi”.

Entretanto, mesmo a cruz sendo a maneira mais cruel e ignominiosa de infligir a morte à alguém, Jesus não pensou duas vezes antes de se entregar como “Cordeiro mudo que não abriu a boca”. Foi naquela cruz que as mãos e os pés dEle foram feridos, foi naquela cruz que a lança furou-Lhe o lado, fazendo verter sangue e água (para nos purificar e lavar de todo pecado!) Não vou e nem quero transformação essa simples reflexão numa conversa teológica. Seria até chato. Apenas, quero que vocês pensem em uma coisa: a cruz nos salvou. Esta é a inquestionável verdade, a qual não nos permite fuga! Portanto, quando eu lembro do amor do nosso Senhor e Mestre, eu olho, antes de tudo, para a cruz, pois ela é um símbolo da maior história de amor já contada. E este amor, todo dia, me faz viver e caminhar ao encontro do Eterno e do meu próximo. Pense nisto e tenha um ótimo dia!

Nenhum comentário: