quarta-feira, 23 de maio de 2012

Sponsa


E o tempo arenoso na ampulheta
me diga se é Receba neste poço
quem me aguarda com sorrisos
abertos e os olhos fulgurantes
a dizer-me que agora errantes
o mundo será do altar os pisos
e o coração sem dor e alvoroço
o propiciatório dum amor violeta.


"L'absence est à l'amour ce qu'est au feu le vent; Il éteint le petit, il allume le grand."
(Bussy)

Nenhum comentário: