sexta-feira, 8 de março de 2013

Colei che rende felici

"A Divina Comédia", Paraíso, Canto I, v. 88-90
(século XIV)
 
Anjo que uma das asas cortou
e a outra de sujo negro pintou,
anjo que quis baixar ao limbo

escondendo-se atrás da nimbo
mais rubra que no céu passou
quando Dante o limiar visitou.

Nenhum comentário: