segunda-feira, 25 de março de 2013

Sonho criativo



"E disseram um ao outro: Eis lá vem o sonhador-mor!"
(Gênesis 37:19)
Em noite de chuva cantavam os anjos
os celestes arranjos que Miguel tocava
enquanto o Senhor os universos criava.

Em sonhos tudo vi: da casta, nívea luz,
às trevas pela cruz, lenho gerado no si,
casta nota do amor no qual eu renasci.

A aurora na opala
eu vi Deus colocar,
um cavalo ao mar
já liberto sem cela
para trotar na cor
azul-luz da capela.

Amanhecera o dia e com ele o mundo
sem o cego e surdo; lá eu ouvia e eu lia
e não surgira a dor - a maçã de tal azia.



Nenhum comentário: