terça-feira, 21 de maio de 2013

Sobre o ir e vir do destino


Destino é um desatino
que o tempo esqueceu de arrumar.
Destino não é fim obrigatório,
não é ao corpo um velório
com missa, latim e palavrório.
Destino é farol que decide iluminar
o rumo pelo repentino.

Nenhum comentário: