domingo, 22 de setembro de 2013

Bons tempos


Quando de madeira e pedra
a casa era construída,
a existência era vivida
em amor venerável à Regra.


Todo quarto era uma ermida,
e a sala uma guarida
impenetrável da terra
que o pó refletia na jornada.

Quando o cavalo e o navio
levavam nós homens
além dos pés e do rio,
éramos felizes sem as nuvens.

Toda garupa era um caminho
e a popa um'aventura
pairando com carinho
sobre a face da terra madura.

Nenhum comentário: