quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Estética decrepitude

A face que era serena tal qual as coisas levemente curvas
dissolvendo expressões nas linhas suaves da juventude,
agora é reta e angulosa como a geometria da fria pedra
lapidada, é caricatural e no profundo sulcada de alentos,
de dias que resolveram dar as caras através da rija pele
que se foi encrespando à imagem da terra que o sol seca.

Tudo é nudez encoberta pelas folhas da figueira e peles
cortadas sem que o animal possa sentir a força do abate.
Brandas manhãs se foram passando ao largo do tempo
e com ele o rosto que o espelho amava vaidades deixou.

Nenhum comentário: