quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Oração turbada

Senhor, para onde me levarás?
Olho todas as terras, as ilhas.
Miro no mapa cada desenho
de chão: certezas, sabes, não as tenho.
Meu lugar é aqui ou a distantes milhas?
Dizei e meu coração aquietarás.

Non confundar in aeternum...

Senhor, o que se fará da vida?
Esta vida que é a minha, e tua!,
porque a tua me destes em amor
e em livre servidão dei-te a minha.

Non confundar in aeternum...

Não permitas que este meu coração
cheio seja com o vinho da ilusão.
Embriagai-me antes com esta dor
que o mundo de razão tem chamado.
Com o terror do real, inebriai
o meu sentimento incomodado.

Non confundar in aeternum...

Nenhum comentário: