quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Ultra-modernidade

"Radit usque ad cutem."
(Desiderius Erasmus)

Tudo se vai acabando como a luz se vai apagando.
A vela é acesa e pelo nada é construído o mundo.
A vida é um fulguroso cortejo de um batizado real,
é o esquife das realidades afogadas no artificial.

Nenhum comentário: