sábado, 13 de setembro de 2014

El Camino de Santiago

Vede que o tempo escaço está
e não se pode mais pela luz contar. 
Como mediremos a areia e o ar,
as águas que diluviam e o mar?

Passem as nuvens todas,
sumam as marcas do firmamento
e inundem de quieta tempestade
a terra que ao céu faz guerra.

Círios ao vento, luz às trevas:
toda marcha tem uma prece
a guiar os pés peregrinos,
a guardar o espírito andarilho. 

Nenhum comentário: