sexta-feira, 22 de maio de 2015

Advento do momento

Uma quadrada casa branca
encima de um redondo e verde monte. 
Um amarelo jardim sem cerca
na horizontal linha azul do mar. 
A quieta vida dos pescadores
na espaçosa biblioteca dos reis.
Três filhos, duas filhas, um cão,
dois gatos, passarinhos e pipas
esgrimando o ar, os ventos e a luz
enchendo de brisa -- suspiro -- o dia
e de frescor -- soluço -- a noite. 
Uma cama quente para ela e eu
e uma cama quentinha na velhice
para ela quando já não houver eu. 
Uma casa, de dura madeira; 
um lar, de minha vida manjedoira.

Nenhum comentário: