sábado, 27 de junho de 2015

Venturosa precaução

Desconfia da vida que é idílio. 
Desacredita da existência que refulge apenas brilho.
Quem vive, vive no meio do caminho;
existe entre a luz da água e a sombra do vinho. 
Ora a tua prece, medita sem pressa na cruz. 
Entende que a dor é o mistério do amor
e que sem ela não se obtém o corpo no pão. 
Acata o espinho que dilacera tua carne,
ama-o como ao mais caro presente.

Nenhum comentário: