sábado, 31 de outubro de 2015

Dias de Noé

Se estão livres o campos,
Não os poderemos habitar.
Por neles os pés é já acinzentá-los,
É escurecê-los com o piche da ação.
Deixai-os para os dias de liberdade,
Para o livre tempo da semana.

Os campos já estão livres,
Livres de nós, livres do pó.

E as montanhas, firmes?
Estão firmes as montanhas.
Assentadas sobre a terra governam
A nossa rigidez de barro seco ao sol.
Deixai-as para os dias tempestuosos,
Para a fuga do dilúvio do relógio.

As montanhas já estão firmes,
Firmes para guardar nosso pó. 

Nenhum comentário: