sexta-feira, 15 de abril de 2016

Corpo glorioso

Eu velhinho no redemoinho,
Rodando e girando no breu,
Rindo do vendaval no eu,
Cheirando a nardo no linho,
Rompendo a nado o fio do nada. 

Nenhum comentário: