quarta-feira, 18 de maio de 2016

Que é o mundo?

Que é o mundo?, perguntaríeis
Se de repente caíssem dos olhos as escamas
E o véu do templo de satanás fosse rasgado.
Que é o mundo? É o grito mudo,
É o olhar cego, é a audição no vácuo?
Que é o mundo senão a palavra dada,
A visão restaurada e o ouvido vibrando?
Que é o mundo senão o Homem
Singrando seus mares de água e ilusão,
Lamentando dilúvios e bibliotecas de ficção?
Sem os velhos escritos dos sânscritos,
Sem o proto-modernismo de Altamira,
Sem o heroísmo dos pagãos e cristãos,
Sem os lamentos de Penélope e Maria,
Sem a tensão das opostas semelhanças
Não há mundo -- limpo e impuro,
Casto e imundo, santo e iracundo!

Nenhum comentário: